EFICÁCIA DA VACINA CONTRA A COVID-19: O QUE AS EVIDÊNCIAS MOSTRAM?