A CORRELAÇÃO FENOTÍPICA E GENOTÍPICA DA SÍNDROME DE BECKWITH-WIEDEMANN